Beleza Extraordinária

Você sabe como surgiram os salões de beleza?

  • Salões só se tornaram populares no século XX. Antes, eles eram privilégio de mulheres ricas como as da corte da rainha Maria Antonieta
  •  Monsieur Antoine, o "pai" do corte Chanel e que participou da revolução dos salões no século XX
  •  Eugène Schueller criou a primeira coloração capilar segura em 1909
Tela cheia
Previous Next
Salões só se tornaram populares no século XX. Antes, eles eram privilégio de mulheres ricas como as da corte da rainha Maria Antonieta
  • Salões só se tornaram populares no século XX. Antes, eles eram privilégio de mulheres ricas como as da corte da rainha Maria Antonieta
  •  Monsieur Antoine, o "pai" do corte Chanel e que participou da revolução dos salões no século XX
  •  Eugène Schueller criou a primeira coloração capilar segura em 1909

Se fazer as unhas, uma hidratação ou investir em tratamentos que são tendência estão na rotina feminina e garantem visitas frequentes ao salão de beleza, saiba que esse local para mudar o visual e ser mimada tem história curta. Apesar de imersos na nossa vida atual, os primeiros salões de beleza só começaram a aparecer no século XX, em um mundo onde os locais para cortar cabelo eram exclusividade masculina, sem espaço para mulheres.

Os cabeleireiros são uma das profissões mais antigas da humanidade e é comum pentes e navalhas feitos em pedra estarem entre os achados arqueológicos. O Egito se tornou o berço de um dos símbolos capilares mais famosos, as perucas de Cleópatra, mas foi só na Grécia antiga que surgiu um lugar especializado para realizar o serviço. Construído em praça pública, as barbearias ou "koureias" logo se tornaram atrações entre a população, pois naquele tempo conversas sobre política, esportes e eventos sociais eram mantidas por filósofos, escritores, poetas e políticos, enquanto eram barbeados ou faziam manicure e pedicure e até recebiam massagens.

Novas tecnologias atraíram as mulheres ao salão de beleza

Com a moda e a opulência, apareceriam os primeiros cabeleireiros celebridade, especializados em perucas e penteados, como Léonard, responsável pelas madeixas exageradas e penteados detalhados de Maria Antonieta, na França. A popularidade desses profissionais era tão grande que em 1635 foi inaugurado em Paris o Champagne, primeiro salão de beleza do mundo, mas era um privilégio para as poucas mulheres ricas da corte.

A cidade francesa voltaria à moda com Antoine e sua "tesourada do século" nos fios de Coco Chanel, além da chegada do sistema de água encanada e de esgoto a um maior número de casas e a criação de produtos específicos para o cabelo, como os shampoos e a coloração.

Permanente e coloração mudaram o cotidiano das mulheres do século XX

Essa nova tecnologia nos salões atraiu a uma clientela que não tinha acesso a um cabeleireiro 24 horas por dia. Nessa época, Charles Nestle inventou a máquina de permanente, que mesmo levando dez horas para transformar as madeixas, poupava as mulheres do uso do ferro quente nos fios e deixava os cabelos modelados por mais tempo. Outra revolução foi o invento de Eugène Schueller, o fundador da "L'Oréal", que criou colorações como a "Imédia Excellence", vendida há mais de 85 anos, e ajudou as mulheres a mudar a cor dos fios pela primeira vez na história.

Temas relacionados
Skincare:

Como usar argila no rosto? Veja para que serve cada máscara facial