Beleza Extraordinária

Tradição: Índia mistura cabelo com religiosidade

  • As tradições fazem parte da vida dos indianos, incluindo as capilares. O cabelo está intimamente ligado à religiosidade e ao desapego, doar os fios aos deuses é como oferecer um pedaço de si mesmo. O look da foto é do desfile de pré-inverno 2012 da Chanel
Tela cheia
Previous Next
As tradições fazem parte da vida dos indianos, incluindo as capilares. O cabelo está intimamente ligado à religiosidade e ao desapego, doar os fios aos deuses é como oferecer um pedaço de si mesmo. O look da foto é do desfile de pré-inverno 2012 da Chanel

A Índia é uma terra de cores, música e tradições - algumas delas capilares. As mulheres indianas são conhecidas pela vaidade com os fios, sempre mantendo-os longos, representando feminilidade e sensualidade. A marca registrada dos cabelos são seu estilo liso, preto, com fios encorpados e com brilho natural.

Algumas tradições desse povo são consideradas um pouco estranhas para nós, como o costume de colar a primeira mecha de cabelo em uma bola de massa e lançá-la no rio Ganges como oferenda aos deuses. Outras. porém, como o ritual de casamento com sindoor, é romântica até para os ocidentais.

Raiz dos cabelos tingida na cerimônia matrimonial

As indianas casadas usam o sindoor, uma mistura de açafrão e mercúrio. Além do penteado especial para o dia da grande festa - que é muito diferente das noivas ocidentais - o mix pigmentado é pintado sob a risca central do cabelo. A tinta é aplicada pela primeira vez durante a cerimônia de casamento pelo marido e significa o desejo de longevidade ao esposo.

A partir daí, as mulheres se penteiam separando o cabelo com uma risca no meio, atando em coque na nuca e escondendo-o com uma volta do Sári. Conforme a idade, o Sári é colocado mais sob a cabeça até cobrir completamente o penteado nas mais idosas.

Peregrinação: 25 mil pessoas raspam os cabelos para pagar promessa ao dia

O templo de Sri Venkateswara, localizado ao sul da Índia é um dos exemplos mais curiosos sobre como os hindus mesclam religião com cabelo. A região recebe mais de 50 mil peregrinos por dia e metade deles vão lá para cortar totalmente os fios com um dos 600 barbeiros oficiais do templo. Para os indianos, o cabelo está intimamente ligado à religiosidade e ao desapego, então doar os fios aos deuses é como oferecer um pedaço de si mesmo.

Conforme o hinduísmo, o deus Vishu, encarnado em Venkateswara, foi meditar onde atualmente fica o templo. Ele estava apaixonado por uma mulher com quem queria casar, mas como era caçador em sua vida terrena, foi obrigado a pegar emprestado uma grande quantia para o casamento. Os fiéis que visitam o local, que ficou conhecido como a moradia do casal, doam joias, dinheiro e cabelo para ajudar o Deus a quitar seu empréstimo.

Os fios doados antigamente serviam para perucas cerimoniais, mas com o passar do tempo passaram servir como enchimento de colchões e depois para fins comerciais. Na indústria da beleza, além de fornecer queratina, esses cabelos fazem parte de um mercado indiano muito lucrativo: o megahair .

Extensões: o novo negócio indiano

Com a autorização do governo, os templos negociam a venda dos fios com exportadoras e uma porcentagem do dinheiro arrecadado é doada a comunidade local, o que rende melhorias para escolas, postos de saúde e orfanatos para a região. Os fios maiores são usados em alongamentos enquanto os menores são transformados em queratina para enriquecer cosméticos.

O cabelo indiano é valioso porque são longos, lisos, saudáveis, sem química, e quase sempre preto , perfeito para as extensões. Atualmente, o preço do quilo do cabelo indiano pode chegar a mais de 900 euros. O mercado é poderoso: conforme dados da UK Academy of Beauty, o setor de extensões movimenta cerca de 30,7 bilhões de euros por ano. O resultado é um crescimento de cerca de 40% ao ano.

ver mais : Cabelos pretos - Notícias
Temas relacionados
Água micelar:

como remover a maquiagem com o produto?