Beleza Extraordinária

Tipos de chapéu: fedora, panamá, floppy e outros - saiba como usar e identificar cada modelo

  • Aprenda a identificar os tipos de chapéu e veja dicas de como usar cada modelo
  •  Peça fundamental nos looks das hippies da década de 1970, o floppy tem abas grandes, flexíveis e uma copa bem arredondada
  • Muita gente confunde ele com o Panamá pelo formato parecido, mas a diferença é que o Fedora é feito de feltro
  • Modelo mais queridinho pelas brasileiras, ele é feito de palha e tem uma faixa de tecido decorando a região logo acima da aba
  • O nome desse chapéu tem a ver com a fruta, já que a parte de cima é arredondada como um coco
  • Muito parecido com o chapéu Coco, o Pork Pie também tem abas curtas e arredondadas viradas para cima. A diferença é que a copa dele é plana como uma torta (que é Pie, em inglês).
  • O casquete nada mais é do que um chapéu pequeno que foi criado no período pós-guerra e vive sendo usado por pessoas da realeza como Kate Middleton
  • O nome clochê significa "sino" em francês fazendo uma referência a esse formato afunilado com parte de baixo arredondada
  • Famoso pelos filmes de bang bang, o chapéu cowboy também é muito usado nas festas sertanejas ao redor do Brasil
  • Parecido com o floppy por causa das abas grandes e da copa arredondada, o chapéu matinê é mais estruturado que o outro
  • O boné é cada vez mais visto na cultura hip hop e com muitas estampas e aplicações virou um símbolo de estilo nas ruas
  • A boina é típica do look francês e pode ser de dois tipos: sem abas ou com uma única aba bem pequena na frente
  • A viseira é muito usada na modap praia para proteger os olhos do sol e, depois do boom dos anos 1990, tem voltado à moda
  • O chapéu Pillbox é um modelo sofisticado e cheio de personalidade que ficou famoso nos looks da impecável Jaqueline Kennedy
  • Os fascinators são pequenos chapéus decorativos que geralmente são feitos com penas e servem para adornar um visual que será usado em eventos importantes
  • Com a copa afunilada, o chapéu Al Capone tem abas flexíveis e geralmente é usado com uma parte virada para baixo tampando um dos olhos
Tela cheia
Previous Next
Aprenda a identificar os tipos de chapéu e veja dicas de como usar cada modelo
  • Aprenda a identificar os tipos de chapéu e veja dicas de como usar cada modelo
  •  Peça fundamental nos looks das hippies da década de 1970, o floppy tem abas grandes, flexíveis e uma copa bem arredondada
  • Muita gente confunde ele com o Panamá pelo formato parecido, mas a diferença é que o Fedora é feito de feltro
  • Modelo mais queridinho pelas brasileiras, ele é feito de palha e tem uma faixa de tecido decorando a região logo acima da aba
  • O nome desse chapéu tem a ver com a fruta, já que a parte de cima é arredondada como um coco
  • Muito parecido com o chapéu Coco, o Pork Pie também tem abas curtas e arredondadas viradas para cima. A diferença é que a copa dele é plana como uma torta (que é Pie, em inglês).
  • O casquete nada mais é do que um chapéu pequeno que foi criado no período pós-guerra e vive sendo usado por pessoas da realeza como Kate Middleton
  • O nome clochê significa "sino" em francês fazendo uma referência a esse formato afunilado com parte de baixo arredondada
  • Famoso pelos filmes de bang bang, o chapéu cowboy também é muito usado nas festas sertanejas ao redor do Brasil
  • Parecido com o floppy por causa das abas grandes e da copa arredondada, o chapéu matinê é mais estruturado que o outro
  • O boné é cada vez mais visto na cultura hip hop e com muitas estampas e aplicações virou um símbolo de estilo nas ruas
  • A boina é típica do look francês e pode ser de dois tipos: sem abas ou com uma única aba bem pequena na frente
  • A viseira é muito usada na modap praia para proteger os olhos do sol e, depois do boom dos anos 1990, tem voltado à moda
  • O chapéu Pillbox é um modelo sofisticado e cheio de personalidade que ficou famoso nos looks da impecável Jaqueline Kennedy
  • Os fascinators são pequenos chapéus decorativos que geralmente são feitos com penas e servem para adornar um visual que será usado em eventos importantes
  • Com a copa afunilada, o chapéu Al Capone tem abas flexíveis e geralmente é usado com uma parte virada para baixo tampando um dos olhos

Nenhum acessório acrescenta mais estilo em um look do que um bom chapéu, mas eles são tantos que é comum se perder nas opções. Para facilitar as coisas, aqui você encontra 15 modelos junto com as características e a história de cada um. Mirela Lacerda, que é jornalista e autora do blog Modalogia, ainda dá dicas de estilo para arrasar no visual e não errar na hora de montar o look, confira! 

Coco

O nome tem a ver com a fruta, já que a parte de cima é arredondada como um coco e em inglês o nome dele é bowler (bola de boliche) por esse mesmo motivo. Originário do final do século XIX, ele tem abas curtas e arredondadas viradas para cima. Muito utilizado pelos homens no início, hoje é levado para dar um toque divertido aos looks femininos.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: É clássico, mas ao mesmo tempo meio rock'n'roll. Acho ótimo para quem ainda nao está muito familiarizada com o uso do chapéu. Funciona bem em um look andrógino e também com jaqueta de couro + jeans.

Clochê

O nome clochê significa "sino" em francês fazendo uma referência a esse formato afunilado com parte de baixo arredondada. Popular na década de 20, esse modelo é perfeito para completar looks românticos.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: É um formato bem vintage, que pode ficar charmoso em um look retrô, principalmente se tiver um acessório: a flor na lateral é uma boa pedida.

Boné

Os bonés estiveram com tudo nos anos 1990 e sua função principal é proteger o rosto do sol durante a prática de esportes. Apesar disso, ele é cada vez mais visto na cultura hip hop e com muitas estampas e aplicações virou um símbolo de estilo nas ruas.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Para quem quer um look rap/hip hop para ir em festas noturnas que têm esse estilo musical, acho superválido!

Panamá

Modelo queridinho pelas brasileiras, ele é feito de palha e tem uma faixa de tecido decorando a região logo acima da aba. Uma curiosidade é que, apesar do nome, ele não vem do Panamar e sim do Equador, onde é feito com uma palha chamada Toquilla.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Acho perfeito para o clima brasileiro, já que é bem fresquinho. No verão então, não tem acessório melhor para proteger o rosto e compor o look!

Fedora

Muita gente confunde ele com o Panamá pelo formato parecido, mas a diferença é que o Fedora é feito de feltro. Originário do início do século XX, ele nasceu masculino como a maioria dos chapéus, mas hoje em dia leva estilo para os looks de muitas mulheres.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Outro clássico. Me lembra as atrizes de Hollywood, como Greta Garbo, por isso indico para um look para quem quer causar impacto!

Floppy

Peça fundamental nos looks das hippies da década de 1970, o floppy tem abas grandes, flexíveis e uma copa bem arredondada.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Como as abas são mais largas, também é um acessório de impacto. Se for de palha, é ótimo para usar na praia. Se for de feltro, indico para looks inspirados nos anos 70, meio boho, e também para looks mais invernais.

Boina

Famosa como parte do look tradicional francês, a boina também é complemento de uniformes militares e ficou marcada no look de antigos artistas como Pablo Picasso. Ele tem a parte de cima mais maleável e pode ser de dois tipos: sem abas ou com uma única aba bem pequena.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Outro formato que acho que tem tudo a ver com o inverno. E dá um ar intelectual bem charmoso!

Al Capone

O nome já dá uma dica que esse chapéu ficou famoso por ser usado pelo pessoal da máfia. Com a copa afunilada, esse chapéu tem abas flexíveis e geralmente é usado com uma parte virada para baixo tampando um dos olhos.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Assim como o fedora, acho que ele é bem "dramático" e retrô. Em looks androginos também cai como uma luva!

Matinê

As abas igualmente grandes e a copa arredondada deixam esse modelo parecido com o floppy, mas a diferença é que ele é bem mais durinho.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Vai na mesma linha do floppy. Como tem abas mais largas, vai bem em looks de quem não tem medo de mostrar atitude e estilo!

Pillbox

A cara dos anos 1960, esse chapéu ficou famoso nos looks da impecável Jaqueline Kennedy. Bem estruturado e com formato arredondado, esse modelo é sofisticado e cheio de personalidade.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: O preferido da Jackie Kennedy! Como o clochê, acho que fica restrito a looks retrô. Fora que ele não é muito prático porque precisa de vários grampos para ficar no lugar.

Cowboy

Famoso pelos filmes de bang bang, o chapéu cowboy também é muito usado nas festas sertanejas ao redor do Brasil. Ele costuma ter uma copa alta alongada e abas grandes, que são viradas para cima dos lados.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Como o proprio nome já diz, melhor deixá-lo para os rodeios! 

Pork Pie

Muito parecido com o chapéu Coco, o Pork Pie também tem abas curtas e arredondadas viradas para cima. A diferença é que, ao invés da copa ser arredondada como um coco, ela é plana como uma torta (que se fala Pie, em inglês). O modelo era muito usado pelos músicos de jazz nos anos 1930 e hoje deixa qualquer look mais moderninho.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Se você está querendo fazer um look hipster, ele é a escolha certa!

Viseira

Uma espécie de chapéu sem a parte de cima, as viseiras foram uma febre nos anos 1990 e têm ganhado destaque recentemente na moda praia. Como o nome já diz, sua principal função é proteger os olhos do sol, só que, ao contrário dos bonés, elas não abafam a cabeça.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Boa para usar na praia, na piscina, para esportes ao ar livre...e só! No asfalto não funciona muito bem, né?

Casquete

Clássico de festas da realeza, o casquete foi criado em meados do século XX durante a época do pós-guerra. Ele nada mais é do que um chapéu pequeno, que geralmente é colocado na lateral da cabeça.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Para causar impacto em casamentos e festas de gala é o acessório perfeito!

Fascinator

Mais glamouroso entre os chapéus, os Fascinators são tão pequenos como os casquetes e geralmente são feitos com penas. Apenas decorativos, eles servem para adornar um visual que será usado em eventos importantes. Muitas vezes o fascinator é acompanhado do Voilette, uma espécie de véu que era usado para proteger a pele do rosto.

Dica da Mirela Lacerda para acertar na hora de usar: Mesmo caso do Casquete. É preciso ter atitude e estar bem confiante para usar ambos. O cabelo também tem que estar com um penteado que valorize o acessório!

Temas relacionados
Retoque de raiz:

Descubra qual é a sua cor de Magic Retouch!

últimas matérias

Ver mais