Beleza Extraordinária

Tinta permanente ou tonalizante: qual é a melhor opção para seu cabelo

  • Você sabe a diferença entre tinta permanente e tonalizante?
Tela cheia
Previous Next
Você sabe a diferença entre tinta permanente e tonalizante?

Colorir o cabelo exige um pouco de planejamento. Primeiro, é preciso saber o resultado que se quer alcançar, depois descobrir se seu cabelo resistirá à química e se pretende ficar algum tempo com a tonalidade nos fios. Entender seu cabelo e a cor dos sonhos é o caminho certo para escolher entre tinta permanente ou tonalizante para a mudança de visual.

Tinta permanente x tonalizante

Mesmo que tenham a mesma finalidade, há grandes diferenças na química da tinta permanente e do tonalizante. A tinta permanente cobre 100% dos fios brancos e como age dentro da fibra capilar, agride mais os cabelos. Como o nome já diz, o efeito da tintura dura mais tempo e é ideal para transformações capilares radicais. Em cabelos virgens, a primeira aplicação já pode ficar bem próxima à cor da caixinha, mas em cabelos anteriormente tingidos, o ideal é investir antes na decapagem para não manchar os fios .

Já os tonalizantes formam uma película ao depositar pigmentos na cutícula do cabelo e, por isso, desbotam mais rápido. Por ter essa ação superficial, os resultados ficam melhores quando as tonalidades aplicadas são parecidas ao tom natural. A coloração da superfície, apesar de agredir menos, cobre apenas 70% dos fios brancos. É por isso que o tempo de retoque entre uma aplicação e outra deve ser menor.

O colorista Léo Costa explica que o tonalizante pode ser encontrado em formas diferentes no mercado, mas todos têm a mesma fórmula: "atualmente, o tonalizante pode ser encontrado em creme, shampoo, gel e mouse. Todas as opções têm o mesmo resultado e dependem da escolha da pessoa, o único que tem um outro efeito é o mousse, porque a espuma é mais fácil de ser manuseada e a aplicação consegue ser localizada para fazer mechas ou um outro estilo nos cabelos", disse.

Tinta permanente pode causar incompatibilidade com outras químicas agressivas

A tinta permanente não deve ser usada em pessoas com outros tipos de química no cabelo, como relaxamento e alisamento, porque podem ocorrer incompatibilidades como queda e reações adversas. Nesses casos, o ideal é usar tonalizante que, além de realçar e dar brilho, agride menos.

O tonalizante pode ser um problema para quem tenta despigmentar os fios. Como ele forma uma película sob a cutícula do cabelo, é difícil retirar os pigmentos totalmente da fibra capilar e, por isso, um profissional deve realizar a técnica para julgar a quantidade de retirada de pigmentos para um novo procedimento químico.

Temas relacionados
Cicatrização capilar:

o que é e por que apostar? Confira!