Beleza Extraordinária

Revolução capilar: o curto radical da década de 1920

  • O estilo conquistou as mulheres e também chegou ao cinema, como no filme "Garotas Modernas"
  • Monsieur Antoine, o "pai" do corte Chanel: a revolução dos costumes na década em que as mulheres passaram a usar cabelo curto
Tela cheia
Previous Next
O estilo conquistou as mulheres e também chegou ao cinema, como no filme "Garotas Modernas"
  • O estilo conquistou as mulheres e também chegou ao cinema, como no filme "Garotas Modernas"
  • Monsieur Antoine, o "pai" do corte Chanel: a revolução dos costumes na década em que as mulheres passaram a usar cabelo curto

A década de 1920 foi um tempo de mudanças sociais e políticas, mas também capilares. A revolução feminina também começou no corte de cabelo, com as mulheres abandonando as longas madeixas e investindo no visual despojado e mais curto.

Obrigadas a trabalhar na indústria bélica na Primeira Guerra e indo as ruas para conseguir o sustento depois da crise, as mulheres passaram a beber, fumar, dirigir e procuravam um look que combinasse com suas novas atividades.

A Tesourada do século

O cabeleireiro parisiense Antoine é considerado o responsável por criar essa vontade de fios mais curtos, como conta Leusa Araujo, autora de "O livro do cabelo" em entrevista ao portal Globo.com: "em 1917, o corte curto e reto feito pelo cabeleireiro parisiense Antoine, a quem se atribui o famoso penteado de Coco Chanel , marca o processo de libertação da aparência dos cabelos, que é muito recente. Foi uma revolução de costumes, já que homens e mulheres quase sempre se distinguiram pelo comprimento das madeixas", explica a escritora.

A "tesourada do século", como ficou conhecido o corte que Antoine fez em Chanel, iniciou a renovação de estilo feminino. A consultora de imagem e visagista Tuka Moreira diz que a mudança radicais como essa, devem ser feitas de acordo com o temperamento e a personalidade, de forma individual: "O estilo precisa corresponder com o que a pessoa quer transmitir, ela precisa sustentar o visual. Um cabelo acima do ombro, por exemplo, demonstra poder e segurança, quando reto, mostra mais independência, enquanto as ondas denotam mais flexibilidade e feminilidade".

Como essas qualidades combinavam perfeitamente com a mensagem que as mulheres da época queriam passar, nada mais natural do que adotar o estilo "bob cut". Os curtos como Chanel e o La Garçonne de Louise Brooks tinham outro motivo, muito mais prático: a guerra provocou uma escassez de produtos de higiene e era impossível para as mulheres continuarem a usar penteados super elaborados.

Como a moda é cíclica, os cabelos curtos voltam com força total, inspirados no visual retrô. Para se inspirar, invista em mousses e sprays que modelam os fios ao estilo de 1920.

Temas relacionados
Canal de L'Oréal Paris

10 vídeos para você assistir enquanto espera a hidratação