Beleza Extraordinária

Reconstrução capilar para cabelos alisados: entenda a importância do tratamento para quem tem cabelos com química

  • Veja o porquê da reconstrução capilar ser tão importante para quem tem cabelos alisados (Foto: Instagram @lipstickncurls)
Tela cheia
Previous Next
Veja o porquê da reconstrução capilar ser tão importante para quem tem cabelos alisados (Foto: Instagram @lipstickncurls)

A reconstrução capilar é uma dos principais processos na rotina das adeptas de uma rotina regular de cuidados com as madeixas. Responsável por fortalecer os fios, ela é uma grande aliada de quem usa diferentes tipos de alisamento, já que, a cada retoque, os fios podem ficar enfraquecidos e danificados.

É comum que ela seja aliada à hidratação e à nutrição no cuidado dos fios, mas você sabe o motivo que faz da reconstrução capilar tão essencial para quem tem cabelo com química? Se a sua resposta for não, hoje nós vamos resolver as suas dúvidas. Dá uma olhada! 

A reconstrução capilar repõe a proteína da fibra capilar

Assim como acontece com os outros processos do cronograma capilar, os ingredientes da máscara de tratamento são os responsáveis por indicar para que ela serve. No caso da reconstrução, o ideal é buscar por produtos que tenham proteínas como ingrediente principal, como a arginina e a queratina. A nossa fibra capilar já tem queratina em sua forma natural, mas com os diferentes processos químicos — inclusive o alisamento — é comum que o fio perca esse componente, ficando mais fragilizado. A reconstrução capilar é importante, justamente, por essa reposição, que é indispensável para a saúde dos fios. 

Fique atenta aos intervalos entre uma reconstrução capilar e outra

Mesmo que seja muito importante para que os cabelos se mantenham saudáveis, a queratina pode se tornar prejudicial caso seja aplicada em excesso. Isso acontece porque ela pode enrijecer demais o fio, anulando a elasticidade e tornando o cabelo muito mais sensível a qualquer tipo de tração. A consequência do excesso de queratina é um cabelo que quebra com facilidade, até na hora de desembaraçar, por exemplo. 

Por isso, fique atenta à frequência de reconstruções: mesmo num cabelo alisado, o ideal é fazer intervalos de duas semanas entre as repetições do tratamento. Caso você esteja com o cabelo muito danificado, pode aumentar a intensidade do cuidado repetindo a reconstrução semanalmente, mas só enquanto os fios se recuperam. Depois disso, volte para o intervalo normal de 15 em 15 dias. 

Os sinais que o cabelo dá quando precisa de reconstrução capilar

Se você está montando a rotina de cuidados agora e precisa descobrir como identificar que o cabelo precisa de reconstrução capilar, basta ficar atenta aos sinais que ele dá. Geralmente, os fios que “pedem” por esse nível de reparação estão opacos, quebradiços, com pontas duplas e ressecados. O frizz e a falta de alinhamento também podem ser observados, além de elasticidade excessiva (quando você sente que o cabelo estica, mas não volta para o lugar). Nesse momento, o ideal é, além de cuidar, evitar mais danos aos fios evitando o uso em excesso da chapinha, do secador e do babyliss. 

Redação: Ariel Cristina Borges

Temas relacionados
Canal de L'Oréal Paris

10 vídeos para você assistir enquanto espera a hidratação