Beleza Extraordinária

Proteção solar: entenda porque as maquiagens com FPS não substituem o protetor solar facial

  • Mesmo práticas, as maquiagens com filtro solar contém fator de proteção inferior ao que a pele necessita para ficar protegida dos raios solares durante longos períodos de tempo
Tela cheia
Previous Next
Mesmo práticas, as maquiagens com filtro solar contém fator de proteção inferior ao que a pele necessita para ficar protegida dos raios solares durante longos períodos de tempo

Com o dia a dia corrido, muitas vezes fica difícil dedicar mais do que alguns minutos para a preparação da pele, fazendo com que apenas a base e o corretivo, ou produtos multiuso, como o BB Cream, sejam os únicos itens da maquiagem. Em busca dessa praticidade, o filtro solar é deixado de lado, sendo substituído por cosméticos que já contenham em sua fórmula o FPS. A proteção da pele contra os raios UV, porém, pode ficar comprometida sem uma atenção extra, gerando danos como vermelhidão, rugas, flacidez e até mesmo doenças de pele.

Se para ambientes fechados o filtro solar pode contar com um fator de proteção um pouco mais baixo, como o presente nas maquiagens com protetor, quando a exposição solar será mais intensa, o FPS precisa ser mais alto, e este é encontrado apenas em produtos específicos para este fim. "Quem se expõe diretamente ao sol no dia a dia precisa aplicar um filtro potente antes da maquiagem. Não recomendo maquiagem como opção de proteção para quem vai à praia, piscina, praticar esportes ou trabalhar ao ar livre", explicou Danielle Aguiar, dermatologista da Clínica TheSkin Leblon.

Maquiagens com filtro solar apresentam FPS mais baixo do que o indicado para proteger a pele

Mesmo com a aparente praticidade oferecida pelas maquiagens com FPS, o produto pode não ser suficiente para substituir o filtro solar. O que acontece é que os cosméticos não contém o fator de proteção (FPS) indicado para proteger a pele durante uma exposição mais longa à radiações solares, o que pode acabar prejudicando a saúde da pele e causar danos como envelhecimento facial, manchas, vermelhidão e até mesmo deixá-las mais propensa ao surgimento de doenças de pele.

Segundo especialistas, para o dia a dia o fator de proteção solar indicado costuma ser mais alto, para garantir um cuidado extra com a pele, por isso as maquiagens não podem ser vistas como substitutas do filtro solar facial. "Geralmente, o FPS presente nas maquiagens é baixo, ou seja, a proteção é pequena. Os pós compactos, por exemplo, não oferecem proteção adequada e saem facilmente do rosto ao longo do dia", explicou a dermatologista.

Filtro solar deve ser aplicado antes da maquiagem

O filtro solar e a maquiagem, porém, são cosméticos que não se anulam. Nada impede de aplicar os produtos de make com FPS após o uso do protetor contra raios UV mais indicado para sua pele. Para a dermatologista Danielle Aguiar, as maquiagens que contém em sua fórmula algum fator de proteção podem ainda ajudar a potencializar os cuidados com a pele, apesar do FPS não ser somado. "Costumo dizer que quanto mais 'camadas' melhor. Sendo que o filtro deve vir sempre antes da maquiagem. É importante que se utilize produtos de qualidade e que não briguem entre si, por isso deve-se seguir as sugestões do dermatologista para cada tipo de pele. Às vezes, o que funciona pra uma pessoa não funciona para outra", ensinou a especialista.

Temas relacionados
Canal de L'Oréal Paris

10 vídeos para você assistir enquanto espera a hidratação