Beleza Extraordinária

Posso pintar o cabelo na transição capilar? Saiba o que fazer para que a coloração não prejudique a textura natural dos fios!

  • Coloração semi-permanente é a mais indicada para quem acabou de passar pela transição capilar por não ter amônia na fórmula (Foto: Instagram @chelleee_b)
  • Saiba o que fazer para colorir os fios depois da transição capilar e não prejudicar os cachos! (Foto: Instagram @beautybylee)
  • A dica para cuidar dos cachos na pós-coloração é investir em reconstruções de 15 em 15 dias (Foto: Instagram @nnescorner)
Tela cheia
Previous Next
Coloração semi-permanente é a mais indicada para quem acabou de passar pela transição capilar por não ter amônia na fórmula (Foto: Instagram @chelleee_b)
  • Coloração semi-permanente é a mais indicada para quem acabou de passar pela transição capilar por não ter amônia na fórmula (Foto: Instagram @chelleee_b)
  • Saiba o que fazer para colorir os fios depois da transição capilar e não prejudicar os cachos! (Foto: Instagram @beautybylee)
  • A dica para cuidar dos cachos na pós-coloração é investir em reconstruções de 15 em 15 dias (Foto: Instagram @nnescorner)

Quem passou pelo período da transição capilar quer tomar todos os cuidados possíveis para não prejudicar os cachos. Por isso, quando surge a vontade de mudar a cor dos fios ou esconder os brancos, é normal bater o medo da química da coloração prejudicar a textura natural. No entanto, para a alegria de quem quer mesmo mudar a cor do cabelo, é possível fazer a transformação e continuar com as madeixas bonitas e saudáveis. Confira as dicas!

Coloração sem amônia é opção mais segura por não abrir os cachos

Uma das maiores preocupações de quem acabou de assumir o cabelo cacheado ou crespo é fazer qualquer procedimento que pode prejudicar a textura natural - como o uso de colorações, por exemplo. Embora já existam versões que tratam os fios ao mesmo tempo que colorem, a presença da amônia na fórmula acaba alterando o aspecto das madeixas por deixar os cachos mais abertos. 

Porém, a boa notícia para quem quer alterar a cor dos fios sem modificar a textura é que existem opções sem amônia: as colorações semi-permanentes. Cobrindo até 70% dos fios brancos e clareando de 1 a 2 tons, o produto é perfeito para as cacheadas e crespas por atuar apenas entre as escamas da fibra capilar em vez de abrir as cutículas. Até os tonalizantes podem dar um tom diferente aos fios sem os prejudicar. 

Testes de toque e de mecha indicam se o procedimento será seguro

Além de preferir as colorações semi-permanentes, outra dica importante é fazer um teste de toque para ter certeza de que você não terá alergia com nenhum componente do produto. 

Como fazer:

1 - Separe uma pequena quantidade da coloração;

2 -  Usando um cotonete, aplique-a atrás da orelha ou no antebraço;

3 - Espere o tempo indicado na caixinha; 

4 - Lave a área com bastante água;

5 - Depois de 48 horas - período indicado para os testes com colorações sem amônia -, observe se o local apresentou alguma coceira, ardência ou vermelhidão.

Se notar algum efeito no local, a transformação deverá ser adiada! Mas, se estiver tudo normal, é hora de partir para o teste de mecha para verificar se o seu cabelo aguenta a química e já ter uma ideia sobre qual será o resultado da coloração. 

Como fazer: 

1 - Reserve uma mecha de cabelo da área próxima à nuca; 

2 - Aplique a coloração por toda a mecha; 

3 - Deixe o produto agindo pelo tempo determinado pelo fabricante; 

4 - Feito isso, enxague abundantemente e seque a mecha para avaliar a cor e a aparência dos fios. Se não notar quebra ou qualquer tipo de dano no cabelo, é sinal de que ele está preparado para o procedimento. 

Não passou no teste de mechas? Intensifique a rotina de cuidados

Se você fez o teste de mecha e seu cabelo reagiu à química, nem tudo está perdido: basta iniciar uma rotina intensa de cuidados para que ele fique suficientemente forte para passar pelo processo sem nenhum dano - e, consequentemente, exibir cachos naturais ainda mais bonitos.

Organizando hidratação, nutrição e reconstrução durante o período de um mês, o cronograma capilar é a melhor opção de cuidado por tratar o cabelo cacheado ou crespo com todos os nutrientes que ele precisa e fortalecer a fibra capilar para que não seja prejudicada pela química de coloração. 

Reconstrução de 15 em 15 dias fortalece os cachos na Pós-Coloração

Mesmo tomando todos esses cuidados, o cabelo também precisa de tratamentos específicos na pós-coloração para ficar ainda mais bonito e saudável. Nessa fase, além da hidratação e da nutrição, também é importante reforçar a rotina de reconstruções para que a fibra capilar fique fortalecida! Por isso, em vez de usar cremes reconstrutores - de preferência, ricos em queratina ou ceramida - apenas uma vez ao mês, o ideal é passar a fazer essa etapa de 15 em 15 dias. 

Redação: Nívia Passos

Temas relacionados
Cicatrização capilar:

o que é e por que apostar? Confira!