Beleza Extraordinária

Por que o cloro da piscina faz tão mal aos cabelos? Seis dicas para manter os fios saudáveis a cada mergulho

  • Descubra seis dicas de verão para evitar que o cloro da piscina danifique os seus fios
Tela cheia
Previous Next
Descubra seis dicas de verão para evitar que o cloro da piscina danifique os seus fios

Nas tardes de verão marcadas pelas altas temperaturas e sol forte, nada melhor do que se jogar em um banho de piscina geladinho para refrescar o corpo e a mente. Nos meses mais quentes do ano, é comum aproveitar as maravilhas que o verão tem para oferecer. Porém, junto com ele, surgem algumas preocupações que exigem cuidados a mais para manter os fios sempre saudáveis. Assim como a água do mar pode prejudicar a estrutura dos cabelos, é sabido também que o cloro da piscina em nada combina com fios bonitos, fortes e resistentes. E essa é uma realidade que não faz apenas parte do verão na rotina de algumas pessoas; quem pratica natação, hidroginástica, nado sincronizado, pólo aquático e esportes na piscina também sofre com os males que o cloro acarreta nos fios.

Por que o cloro é tão prejudicial à saúde dos fios?

O cloro é uma substância química utilizada para deixar a água da piscina sempre limpa e promover a proteção da água contra algas e possíveis microorganismos que podem causar doenças ou decompor a matéria orgânica. Apesar de ser ácido, o cloro, por si só, nem é tão perigoso assim aos fios. O que o torna tão nocivo à saúde das madeixas é a mistura dele com a água da piscina.

Quando a água entra em contato com o cabelo, a tendência é que ela seja absorvida pelas células de queratina presentes na estrutura dos fios, deixando-os inchados. Isso provoca pequenas aberturas na cutícula capilar, que fica vulnerável à penetração do cloro. A abertura das escamas internas expõe os fios ao baixo pH do cloro, que os torna fracos, quebradiços opacos e mais suscetíveis à queda.

Seis dicas para fios saudáveis na piscina

Hoje em dia, muitos clubes e academias adotam piscinas sem cloro, substituindo o uso dessa substância por água salinizada. Porém, não são todas as piscinas que estão livres dessa substância. Para não chegar no fim das férias com cabelos secos e quebradiços, confira algumas dicas para proteger os fios dos efeitos nocivos da água clorificada da piscina antes e depois de cada mergulho:

1) Tome cuidado com a touca

Caso o seu contato com a piscina seja ainda mais constante que apenas uma ou duas vezes por semana, preste bastante atenção na touca que você utiliza para praticar esportes. Como é bem apertada e, geralmente, constituída por látex e outras fibras elásticas, ela acaba gerando um atrito forte com os cabelos podendo romper as fibras capilares - o que acarreta, dentre outros efeitos, o temido e indesejado frizz nos cabelos. Além disso, ela também deve ser colocada e retirada com muito cuidado, uma vez que pode embaraçar ainda mais os fios (e desfazer os nós com os fios endurecidos pelo cloro é ainda mais difícil). O ideal, portanto, é utilizar uma touca de tecido e só depois colocar a de silicone.

2) Não dê tempo para o cloro agir

Uma dica essencial é lavar os fios assim que sair da água da piscina antes mesmo que eles sequem - quanto maior a exposição, maior as consequências. Um shampoo anti-resíduos também pode ser uma boa escolha se você não possui químicas no cabelo. As hidratações nas madeixas devem ser constantes (no mínimo, uma vez por semana) e as máscaras e ampolas de tratamento de rápida ação são mais do que bem vindas.

3) Molhe o cabelo antes de entrar na piscina

Como um dos truques de salão para amenizar os efeitos do cloro nas madeixas, alguns cabeleireiros indicam molhar os cabelos com água (sem cloro!) antes mesmo de dar um mergulho. A explicação é que, assim, os fios já estarão saturados de água, evitando que a mistura do cloro com a água seja tão nociva.

4) Considere utilizar sprays de proteção

O ideal seria investir em cremes sem enxágue e protetores térmicos antes do mergulho para dar uma "selada" nos fios e dificultar o contato deles com a água clorificada. Porém, são vários os clubes e academias que proíbem o uso desses produtos até mesmo por questões higiênicas. Portanto, invista em produtos em spray com filtro solar e vitamina E ,que impermeabiliza o fio, antes de entrar na água.

5) Cuide das suas pontas

A parte do cabelo que sofre primeiro os efeitos da mistura da água com o cloro são as pontas dos fios. Se ela não estiver hidratada o suficiente, as hidratações não conseguirão reverter os danos e a única solução possível será o corte. Por isso, não abra mão de um bom reparador de pontas na sua rotina.

6) Em último caso, parta para a cauterização

A cauterização é um processo de recuperação rápida dos fios danificados, extremamente secos, quebradiços ou tingidos. Muitas das vezes apelidada de "UTI dos fios" ou "plásticas dos cabelos", é um tratamento intensivo de rápida ação que evita a perda de nutrientes e outras vitaminas dos fios. Caso os seus fios estejam bem quebrados, pode ser uma ótima opção; caso contrário, eles poderão sofrer o efeito rebote: ficar ainda mais endurecidos devido à grande quantidade de nutrientes e proteínas em sua composição.

Temas relacionados
Retoque de raiz:

Descubra qual é a sua cor de Magic Retouch!

últimas matérias

Ver mais