Beleza Extraordinária

Pontas secas: desvende 3 mitos comuns sobre o problema

  • Descubra a verdade por trás dos mitos sobre pontas secas e esclareça todas as suas dúvidas
Tela cheia
Previous Next
Descubra a verdade por trás dos mitos sobre pontas secas e esclareça todas as suas dúvidas

As pontas secas são um dos problemas capilares mais comuns, e as mulheres sempre buscam novas formas de pôr fim ao aspecto espigado dos fios. Apesar da rotina cuidada, com muita hidratação e cortes regulares, muitas ainda acreditam em alguns mitos bem comuns que acabam interferindo com todos os esforços para eliminar as pontas duplas. Confira os mais frequentes e esclareça todas as suas dúvidas sobre o assunto!

Mito #1: Frizz é sinônimo de pontas secas

Muito frequentemente, o frizz se confunde com as pontas duplas, mas os dois não são sinônimos. O frizz é a textura do cabelo, enquanto o aspecto espigado das pontas se deve exclusivamente à falta de hidratação. Os fios arrepiados podem ser domados com escova e secador ou chapinha, e até produtos de styling como o óleo capilar; já as pontas secas devem ser tratadas e nutridas adequadamente para poderem reparar-se. 

Mito #2: Cabelo liso e longo tem mais tendência a criar pontas secas

Um outro mito em que muitas ainda acreditam é o que os cabelos lisos e longos são mais propensos às pontas secas. Embora isto seja verdade para quem alisa o cabelo, já que os processos químicos e mecânicos de alisamento como a progressiva, a chapinha e o secador são uns dos principais causadores do problema, isto não é verdade para quem tem mechas lisas naturalmente. A confusão se deve ao aspecto mais aparente das pontas neste tipo de fios, mas são as donas de cabelo cacheado que mais sofrem com o ressecamento e, consequentemente, pontas duplas. Isto porque a estrutura do fio cacheado dificulta a passagem dos óleos naturais por toda a fibra, muitas vezes não chegando até à ponta.

Mito #3: É só cortar as pontas e acabou o problema

A fibra capilar danificada pode quebrar em qualquer altura do seu comprimento, e não só na ponta, por isso é um erro acreditar que depois de cortar as pontas secas, o problema acabou. Apesar de não parecer, a separação da fibra em dois pode ir muito além da ponta, e por isso a tesoura não resolve totalmente o problema. Embora seja essencial cortar os fios regularmente, é muito importante complementar este cuidado com uma rotina capilar à base de hidratação, nutrição e reconstrução adequadas, para que os fios se fortaleçam e não tendam a quebrar, tanto na ponta quanto no comprimento.

Temas relacionados
Skincare:

Como usar argila no rosto? Veja para que serve cada máscara facial

últimas matérias

Ver mais