Beleza Extraordinária

Penteados polidos e acessórios nada discretos formam o estilo de Billie Holliday

  • Considerada a maior cantora de jazz de todos os tempos, Billie Holiday foi um dos primeiros símbolos da beleza negra a se destacar na América
  • As flores viraram sua marca registrada e sempre eram usadas na cor branca, como um toque feminino e ousado
  • O topete rolinho usado por Billie ocupava todo o topo da cabeça e carregava um volume na medida
  • Os chapéus com plumas acompanhavam produções mais formais e eram usados com volumosos coques baixos
  • Turbantes eram usados para incrementar os looks de suas apresentações de jazz cheias de swing
  • Os rabos de cavalo em altura média eram uma opção mais moderna e informal para o dia-a-dia
  • Para alguns penteados, os fios abandonavam a textura lisa e polida e ganhavam cachos grossos e brilhantes
  • Quando radicalizou no corte, Billie assumiu os fios crespos em seu formato natural
  • A modelo Chanel Iman reproduziu o look mais famoso de Billie nas páginas da revista Harper's Bazaar
  • Outra a encarnar a diva foi Paula Patton em editorial para a revista Glamour
Tela cheia
Previous Next
Considerada a maior cantora de jazz de todos os tempos, Billie Holiday foi um dos primeiros símbolos da beleza negra a se destacar na América
  • Considerada a maior cantora de jazz de todos os tempos, Billie Holiday foi um dos primeiros símbolos da beleza negra a se destacar na América
  • As flores viraram sua marca registrada e sempre eram usadas na cor branca, como um toque feminino e ousado
  • O topete rolinho usado por Billie ocupava todo o topo da cabeça e carregava um volume na medida
  • Os chapéus com plumas acompanhavam produções mais formais e eram usados com volumosos coques baixos
  • Turbantes eram usados para incrementar os looks de suas apresentações de jazz cheias de swing
  • Os rabos de cavalo em altura média eram uma opção mais moderna e informal para o dia-a-dia
  • Para alguns penteados, os fios abandonavam a textura lisa e polida e ganhavam cachos grossos e brilhantes
  • Quando radicalizou no corte, Billie assumiu os fios crespos em seu formato natural
  • A modelo Chanel Iman reproduziu o look mais famoso de Billie nas páginas da revista Harper's Bazaar
  • Outra a encarnar a diva foi Paula Patton em editorial para a revista Glamour

Um dos primeiros símbolos negros da América é também uma forte inspiração em beleza e vaidade. Considerada a maior de todas as cantoras de jazz já existentes, Billie Holiday tinha os fios sempre polidos e alinhados em aparições públicas. Sua maior marca em termos de cabelo são as flores usadas na lateral como acessórios, mas o que não faltam são coques baixos, topetes rolinho e outros penteados para copiar e se aproximar do glamour dos anos 1930.

Penteados polidos e cortes ousados marcam as madeixas de Billie

O maior amor da cantora eram, sem dúvida, os coques baixos e volumosos que ela usava com flores, chapéus ou simples, sem acessórios. Apesar da preferência, a estrela era versátil e também investia em rabos de cavalo de altura média e topetes rolinho que ocupavam todo o topo da cabeça. Quando não estavam alisados para algum penteado, os fios ganhavam cachos grossos e brilhantes. Só depois de cortar as madeixas bem curtas, a cantora acabou assumindo os fios crespos em sua forma natural.

Flores eram o acessório preferido da diva

Sempre na cor branca, as flores usadas por Lady Day, como era conhecida, viraram sua marca registrada. Sem nenhuma discrição, o acessório geralmente ocupava toda a lateral das madeixas em um visual feminino e ousado. O mimo ainda pode ser usado nos dias de hoje em propostas diurnas junto com coques baixos ou madeixas soltas.

Turbante e chapéus também completavam o look

A incrementação dos fios não ficava apenas nas flores. Vaidosa, a estrela abusava de chapéus com plumas e turbantes para diferenciar os looks. A primeira opção ficava para as festas mais formais e são uma opção glamourosa para casamentos e eventos importantes. Já as amarrações serviam de adorno para as apresentações de jazz onde Billie mostrava todo o seu swing.

Em uma época em que o choque cultural entre negros e brancos ainda era muito forte nos Estados Unidos, Lady Day abriu caminho para a apreciação da beleza negra e continua sendo uma inspiração de classe e bom gosto.

Temas relacionados
Canal de L'Oréal Paris

10 vídeos para você assistir enquanto espera a hidratação