Beleza Extraordinária

Pele oleosa e desidratada é possível? Saiba porque isso acontece e como tratar o problema da maneira certa

  • O nível de óleo da derme não é o mesmo que o nível de água, por isso, o creme hidratante é indispensável na rotina diária das peles oleosas (Foto: Shutterstock)
  • Saiba como cuidar da pele oleosa para fugir do ressecamento no verão! (Foto: Shutterstock)
  • Para fugir das rugas e outros sinais no rosto, vale a pena partir para o tratamento com hidratantes de fórmula leve e água micelar (Foto: Shutterstock)
Tela cheia
Previous Next
O nível de óleo da derme não é o mesmo que o nível de água, por isso, o creme hidratante é indispensável na rotina diária das peles oleosas (Foto: Shutterstock)
  • O nível de óleo da derme não é o mesmo que o nível de água, por isso, o creme hidratante é indispensável na rotina diária das peles oleosas (Foto: Shutterstock)
  • Saiba como cuidar da pele oleosa para fugir do ressecamento no verão! (Foto: Shutterstock)
  • Para fugir das rugas e outros sinais no rosto, vale a pena partir para o tratamento com hidratantes de fórmula leve e água micelar (Foto: Shutterstock)

Não se deixe enganar pelo brilho extra no seu rosto: mesmo quem tem pele oleosa pode sofrer com a desidratação cutânea! Em geral, a confusão é bastante comum e acontece por conta do medo de investir no uso do hidratante, ou pelo excesso de exposição solar e pouco consumo de água, por exemplo.

Com o tempo, o resultado são várias linhas de expressão bem marcadas e manchinhas se espalhando pelo rosto, além do aumento da oleosidade em pontos específicos para tentar compensar a falta de água - mas, não se preocupe, é possível tratar todos esses efeitos colaterais com algumas pequenas intervenções no dia a dia e na rotina de beleza. Continue lendo a matéria e saiba mais sobre o assunto!

Pele oleosa pode ficar desidratada sim: entenda a diferença entre água e óleo na pele

Ao contrário do que a maioria pensa, a hidratação de uma pele é medida pelo nível de água no interior das células e não pela quantidade de óleo produzida no rosto - embora a oleosidade tenha função umectante e protetora da derme.

No entanto, para evitar que as glândulas sebáceas sejam estimuladas a trabalhar em dobro a fim de compensar o ressecamento - causando todo o desconforto do "efeito rebote" -, o melhor caminho é investir no maior consumo de água e, é claro, na aplicação diária de cremes hidratantes durante o ritual de beleza.

Hidratantes à base de água e ácido hialurônico podem ajudar a melhorar o nível de hidratação da pele oleosa

E por falar em cremes hidratantes, para preservar a saúde da pele oleosa, vale a pena preferir os que forem mais leves e com fórmula à base de água. Desse jeito, o produto será absorvido corretamente pelo rosto, sem entupir os poros, garantindo a hidratação na medida certa e necessária para o dia a dia.

Além disso, produtos com ácido hialurônico também são outra boa alternativa, uma vez que essa substância ajuda a proteger as moléculas de água dentro a pele. Isso faz com que o rosto ganhe mais elasticidade e fique bem mais luminoso e cheio de viço - combatendo, dessa maneira, as linhas de expressão que se formam por causa do ressecamento. 

Água micelar é a melhor aliada da pele oleosa desidratada

Ainda quanto aos cuidados diários, é preciso tomar medidas preventivas até mesmo na hora de higienizar e demaquilar a pele, fugindo dos produtos que contenham óleo e investindo nas composições suaves e hidratantes. A água micelar, por exemplo, consegue oferecer as duas funções enquanto reequilibra o pH da pele oleosa, retira a maquiagem (até mesmo aquelas à prova d'água) e garante uma sensação sequinha e fresca no rosto. Com o uso diário desse produto e os cuidados certos na rotina, vai ser questão de tempo até que o ressecamento seja coisa do passado!

Redação: Raquel Carletto

ver mais : Pele - Tipos de pele - Pele oleosa
Temas relacionados
Skincare:

Como usar argila no rosto? Veja para que serve cada máscara facial

últimas matérias

Ver mais