Beleza Extraordinária

Óleo capilar: descubra se é melhor aplicar o produto em fios secos ou úmidos

  • Há diferentes tipos de óleo capilar, e cada um tem uma função específica. Escolha o que se adequa ao tipo e as necessidades do seu cabelo
Tela cheia
Previous Next
Há diferentes tipos de óleo capilar, e cada um tem uma função específica. Escolha o que se adequa ao tipo e as necessidades do seu cabelo

O óleo capilar é um dos melhores tratamentos oferecidos pelo mercado de cosméticos para manter os cabelos hidratados, nutridos e selados. O produto contém princípios ativos como vitaminas A, D e E, além de sais minerais e ômegas, e ainda protege contra agressões externas. Mas muitas pessoas deixam de usar a fórmula por acreditar que o óleo pode deixar os fios pesados. Para evitar o problema, basta saber a maneira correta de aplicação, que varia conforme o tipo de cabelo e o resultado desejado.

Existem diversos tipos de óleos, que concentram diferentes substâncias e têm seu determinado grau de oleosidade. Os de composição natural são extraídos de frutos e plantas, enquanto os de formulação sintética são à base de silicone. Cada um é voltado para um tipo de cabelo, e tem uma ação específica, mas nem todas as funções agem da mesma forma. Por isso, é essencial escolher o óleo capilar de acordo com o tipo e a necessidade do cabelo, e aplicá-lo da maneira correta a cada caso.

Funções de hidratação e termoproteção funcionam melhor em fios úmidos

Se o objetivo é hidratar e fortalecer as madeixas, aposte nos óleos naturais, que contêm susbtâncias para repor os nutrientes perdidos. O produto pode ser aplicado nos cabelos ainda secos, antes da lavagem, pois ele é facilmente absorvido e deixa os fios mais brilhosos, macios e sedosos, enquanto o excesso é retirado pelo shampoo.

Os óleos específicos para proteger os cabelos das agressões do calor do secador, chapinha ou babyliss são mais fluidos que os comuns. O produto funciona como uma termoprotetor, e tem a consistência ideal para não pesar ao ser passado em fios úmidos. O óleo é ativado pela temperatura alta e sela o fio para evitar o ressecamento e facilitar a escovação.

Óleo para controle de frizz e selagem das pontas deve ser aplicado em cabelos secos

Quem sofre com o frizz também pode recorrer ao óleo capilar. O produto doma os fios arrepiados ao ser absorvido pela fibra capilar, deixando-a mais hidratada. Ao ser aplicado nas madeixas secas, o óleo disciplina os cabelos rebeldes, sejam lisos ou cacheados, produzindo um efeito imediato.

Já os óleos sintéticos, que contêm silicone, não são absorvidos pelos cabelos. O produto cria uma película ao redor do fio, que o protege de agressões externas e funciona como um excelente reparador de pontas. Este tipo de fórmula deve ser aplicada com os cabelos já secos, após serem estilizados.

Quantidade de produto deve ser medida conforme comprimento dos cabelos

Um problema comum é exagerar na aplicação do óleo capilar. Para não correr este risco, uma excelente solução é diluir o produto em água antes de passar nos cabelos. Coloque o óleo na palma de uma mão, e um pouco de água na outra, esfregue as duas e então passe nos fios. Isso vai garantir que o produto seja espalhado de maneira uniforme, sem que a quantidade seja maior do que o necessário, que costuma ser de cinco a dez gotas, dependendo do comprimendo das madeixas.

Mas, se ainda assim o cabelo ficou pesado após a aplicação do produto, a melhor solução para retirar o excesso de óleo é recorrer ao shampoo seco. Borrife o spray, e, em seguida, escove os cabelos e friccione uma toalha seca sobre eles, que irá absorver a oleosidade. Para uma solução mais rápida e prática, aposte em um tradicional rabo de cavalo de fios polidos.
Temas relacionados
Retoque de raiz:

Descubra qual é a sua cor de Magic Retouch!

últimas matérias

Ver mais