Beleza Extraordinária

Nutricosméticos: descubra para que servem as famosas "cápsulas de beleza"

  • Os nutricosméticos prometem manter a pele, unhas e cabelos sempre bonitos e saudáveis, cuidando da beleza de dentro para fora
Tela cheia
Previous Next
Os nutricosméticos prometem manter a pele, unhas e cabelos sempre bonitos e saudáveis, cuidando da beleza de dentro para fora

Beleza de dentro pra fora: esse é quase um mantra de dermatologistas e nutricionistas, que estão sempre alertando que seguir uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e mineiras, é o método mais indicado para manter a pele, unhas e cabelos sempre impecáveis. A maioria das pessoas, no entanto, não consome a quantidade diária de nutrientes indicada pelos médicos e passam a buscar formas alternativas de substituir aquilo que os alimentos não forneceram.

Desta forma, as pílulas nutricosméticas ganharam espaço na rotina de beleza de famosas e fashionistas, que não dispensam os comprimidos para combater problemas como rugas, unhas fracas e queda capilar. "Os nutricosméticos nasceram da interseção dos conhecimentos da Nutrição com a Cosmética. São elementos da Nutrição Funcional (vitaminas, minerais e compostos fitoquímicos) com o propósito de 'beleza de dentro para fora'", explicou o nutricionista José Aroldo Filho, diretor da NutMed Cursos de Nutrição.

Nutricosméticos só funcionam em conjunto com alimentação saudável

O principal objetivo das famosas "cápsulas de beleza" é nutrir o organismo, garantindo uma vida mais saudável, além de pele, unhas e cabelos mais bonitos todos os dias. "O conceito de nutri cosméticos traz, em sua essência, a ideia de que você pode ter alimentos que auxiliam a manter e até mesmo a promover efeitos que tradicionalmente são atribuídos a cosméticos, como por exemplo evitar o envelhecimento, a aumentar a proteção contra os efeitos nocivos da radiação ultra-violeta e melhorar a barreira cutânea, dentre outros", explicou a cosmetologista Maria Ines Harris. Mas antes de sair correndo para jogar fora todos os potes de cremes e fazer uma pausa na dieta e nos tratamentos estéticos, é importante saber que os nutri cosméticos servem apenas como um complemento de beleza, não substituindo nenhum dos outros procedimentos. "As cápsulas nutri cosméticos são usadas como coadjuvantes, ou seja, não substituem alimentação adequada, dietas ou outros tratamentos", ensina a dermatologista Renata Marques, da Clínica Dicorp. Elas devem ser consumidas em conjunto com uma alimentação balanceada e com os tratamentos de costume, servindo como um acelerador de resultados.

Apesar de não substituírem nenhum outro tipo de tratamento, quando usadas em conjunto as cápsulas de beleza vem apresentando resultados muito positivos, ganhando espaço na prescrição dos médicos. "As pílulas nutri cosméticas são indicadas quando é necessário repôr algum componente que auxilie no crescimento e fortalecimento dos cabelos, como antioxidantes no caso de envelhecimento, ou de agentes drenantes e auxiliares no tratamento gordura localizada e celulite", explicou a dermatologista Renata Marques.

Efeitos começam a aparecer após cerca de dois meses

Como a maioria dos tratamentos estéticos, principalmente aqueles que cuidam da beleza "de dentro para fora", os resultados dos nutri cosméticos não são imediatos. Os efeitos começam a aparecer a partir de dois meses de consumo, mas após a terceira semana já costuma ser possível identificar os primeiros sinais das "cápsulas de beleza" no organismo.

Acompanhamento médico é indispensável

Como as opções de cápsulas são muitas e cada pessoa busca resultados diferentes, desde prevenção de rugas, bronzeamento, até combate a queda capilar e fortalecimento de unhas, é essencial que um profissional qualificado acompanhe de perto o consumo desses nutricosméticos, indicando o ideal para obter o resultado desejado. O uso inadequado das cápsulas, porém, pode trazer até mesmo o efeito contrário. "Os nutricosméticos devem ser utilizados com indicação médica ou de um nutricionista, pois mesmo sendo elementos da Nutrição Funcional, o consumo excessivo ou contraindicado, pode causar toxicidade", explicou o nutricionista José Aroldo Filho.

Se a pílula é usada para combater a queda capilar, por exemplo, mas sem antes fazer um diagnóstico, o que originou o problema pode não ser uma disfunção nutricional, fazendo que o consumo da cápsula possa gerar até mesmo novos problemas na pele ou cabelos. Se a queda capilar for gerada por uso excessivo de secador de cabelo e chapinha ou por procedimentos químicos, como alisamento e tintura, as pílulas não irão surtir efeito. Nesse caso, o mais indicado é optar por algum tratamento capilar específico, como a carboxiterapia, procedimento onde o gás é injetado no couro cabeludo, melhorando da circulação e fazendo novos fios nascerem. Se o problema foi ocasionado por estresse ou choques emocionais, a única solução é aguardar para que o problema regrida de forma natural. "É essencial que antes de sair consumindo pílulas aqui e ali o consumidor passe por uma avaliação, pois havendo uma condição clínica que necessite de tratamento, esse poderá ser iniciado antes que sintomas mais importantes tenham a oportunidade de se manifestar", explicou a professora Maria Ines Harris, da Faculdade Oswaldo Cruz.

Temas relacionados
Canal de L'Oréal Paris

10 vídeos para você assistir enquanto espera a hidratação