Beleza Extraordinária

Marcos Proença fala sobre coloração no Fashion Rio

  • Marcos Proença falou sobre tendências de coloração no Fashion Rio
  • Ildi Silva, que recentemente mudou de cor de cabelos pelas mãos de Proença, também marcou presença no evento no espaço da Imédia Excellence na semana de moda carioca
  • A consultora de moda Costanza Pascolato foi uma das presenças ilustres do evento
  • Marcos Proença e a modelo Talita Pugliesi no espaço da Imédia Excellence no Fashion Rio
  • Ildi Silva usava vestido Martha Medeiros e sapatos Louis Vuitton no evento
  • Marcos Proença falou sobre coloração no Fashion Rio
Tela cheia
Previous Next
Marcos Proença falou sobre tendências de coloração no Fashion Rio
  • Marcos Proença falou sobre tendências de coloração no Fashion Rio
  • Ildi Silva, que recentemente mudou de cor de cabelos pelas mãos de Proença, também marcou presença no evento no espaço da Imédia Excellence na semana de moda carioca
  • A consultora de moda Costanza Pascolato foi uma das presenças ilustres do evento
  • Marcos Proença e a modelo Talita Pugliesi no espaço da Imédia Excellence no Fashion Rio
  • Ildi Silva usava vestido Martha Medeiros e sapatos Louis Vuitton no evento
  • Marcos Proença falou sobre coloração no Fashion Rio

O Beauty Expert Marcos Proença foi ao espaço da Imédia Excellence no Fashion Rio para um encontro com jornalistas de moda e beleza. O assunto em pauta é algo que faz parte da vida de 80% das brasileiras: tinta de cabelo. "Temos o maior mercado de coloração do mundo e, por aqui, 50% das mulheres que tingem os cabelos têm menos de 35 anos", informou Proença, apontando que foi-se o tempo em que as mulheres coloriam os cabelos especialmente para camuflar os fios brancos.

"As mulheres passam a vida tentando se livrar do tom vermelho"

A mudança da cor dos cabelos, que é vista por muitas como um ritual de passagem entre uma fase e outra, seja no âmbito profissional ou pessoal, pode mostrar alguns obstáculos para as donas de fios bem escuros. "O cabelo da brasileira é naturalmente bem pigmentado e geralmente escuro. Os tons mais comuns variam entre castanho escuro e loiro escuro, que revelam um tom avermelhado. As mulheres passam a vida tentando se livrar do tom vermelho", explicou Marcos Proença.

Ele salienta que é importante consultar um profissional especializado em colorimetria para mudar de tom, já que "bases diferentes revelam resultados diferentes" e nem sempre a cor desejada ganhará forma nos fios na primeira aplicação. O beauty expert informou que é muito comum que as mulheres usem tons com fundo acinzentado nos fios com tons avermelhados para tentar neutralizar o efeito da cor quente, mas que o resultado pode tender mais para o marrom.

A tendência monocromática

Um passeio pelos estilos capilares das últimas décadas do século XX e as influências no estilo de hoje também foram assunto no encontro. Proença comentou que a década de 1950 ficou conhecida como uma época em que as mulheres usavam muita coloração, mas que os tons eram monocromáticos, como o chamado "loiro manteiga", que era usado por Twiggy .

Já nos anos 1970, o foco era a textura dos fios e a cor saiu um pouco de foco. As palavras chave da década eram: permanente, repicado, volume e raiz estruturada. Na época seguinte, nos anos 1980, as mulheres voltaram a usar muita cor nos cabelos, mas já havia uma vontade de brincar mais com luzes e afins.

Para Marcos Proença, atualmente as mulheres têm muitas dessas referências das décadas passadas, mas estão voltando para a era dos cabelos monocromáticos ou, quando usam mais de um tom, estes são mais discretos e não constrastam tanto. Ele apontou que uma possibilidade interessante é fazer micro luzes e depois aplicar a coloração. "O efeito é mágico", definiu.

Temas relacionados
Cabelos danificados têm solução?

Descubra qual é o melhor shampoo para esse problema

últimas matérias

Ver mais