Beleza Extraordinária

Escova Soft Scalp: procedimento promete fios lisos e menos agredidos pela química do relaxamento

  • A escova Soft Scalp promete relaxar e alisar os cabelos, amenizando os estragos da química e nutrindo os fios durante o procedimento
Tela cheia
Previous Next
A escova Soft Scalp promete relaxar e alisar os cabelos, amenizando os estragos da química e nutrindo os fios durante o procedimento

A escova de Soft Scalp pode ser uma solução para quem faz relaxamento ou alisamento à base de guanidina e sofre com alergias no couro cabeludo. O segredo está nos ativos calmantes da fórmula, que ajudam a suavizar o procedimento: "o diferencial entre o Soft Scalp e um relaxamento comum são outras substâncias presentes no produto, que amenizam os estragos da química, nutrindo os fios durante o procedimento. Uso um produtos com ativo de algas que hidrata e protege", contou o cabeleireiro Élcio Cardoso.

Diferencial do soft scalp são os ativos calmantes que suavizam o efeito do relaxamento

As "queimaduras" com o relaxamento acontecem por uma série de razões, como sensibilidade, presença de feridas e arranhões na cabeça ou má utilização do produto. Apesar dos ativos calmantes, o mestre em fármaco e cosmetologia, Rogério Kreidel, alerta que alergias também podem acontecer com o soft scalp por ter o mesmo composto: "produtos de guanidina são feitos a partir de uma mistura de hidróxido de cálcio e carbonato de guanidina, formando um hidróxido de guanidina. O soft scalp tem a mesma composição, a diferença fica nos ativos hidratantes", explicou.

Diversas opções de look: da raiz solta ao liso absoluto

Élcio explica que uma das vantagem do procedimento é o controle do resultado, que além de relaxar os fios, pode deixá-los completamente lisos. Uma vantagem entre outros hidróxidos, como o de sódio, é que por serem muito potentes, só conseguem deixar as madeixas alisadas. "O resultado final vai do desejo da cliente, desde um relaxamento na raiz, passando por cachos abertos, até cabelos lisos e naturais. O retoque da raiz deve ser a cada três meses, com cuidado com as partes já alisadas, que devem ser acompanhadas de perto para não ter efeitos desastrosos".

Mesmo com o controle do resultado, o cabeleireiro explica que é preciso analisar as vantagens e desvantagens desse tipo de alisamento porque ele limita a mudança de visual: "não aconselho para quem colore o cabelo, porque pode acontecer incompatibilidade entre o produto e a tinta habitual da cliente", contou o profissional.

Temas relacionados
Retoque de raiz:

Descubra qual é a sua cor de Magic Retouch!

últimas matérias

Ver mais