Beleza Extraordinária

Envelhecimento da pele dos 20 aos 60: saiba qual o principal vilão de cada idade e aprenda a combatê-lo

  • Entenda quais os principais problemas de envelhecimento da pele em cada década da vida (Foto: Shutterstock)
  • A capacidade de defesa contra os radicais livres diminui a partir dos 25 anos (Foto: Pixelformula)
  • O metabolismo celular decai a partir dos 35 anos de idade (Foto: Shutterstock)
  • Depois disso, a pele fica flácida e necessita de muita hidratação com agentes firmadores (Foto: Shutterstock)
Tela cheia
Previous Next
Entenda quais os principais problemas de envelhecimento da pele em cada década da vida (Foto: Shutterstock)
  • Entenda quais os principais problemas de envelhecimento da pele em cada década da vida (Foto: Shutterstock)
  • A capacidade de defesa contra os radicais livres diminui a partir dos 25 anos (Foto: Pixelformula)
  • O metabolismo celular decai a partir dos 35 anos de idade (Foto: Shutterstock)
  • Depois disso, a pele fica flácida e necessita de muita hidratação com agentes firmadores (Foto: Shutterstock)

Com o passar dos anos, a pele vai sofrendo várias alterações e o envelhecimento é inevitável. E mesmo que seja cedo, dermatologistas afirmam que é importante começar a inserir alguns cuidados anti-idade na rotina já a partir dos 25 anos. Ao longo da vida, os fatores que influenciam o envelhecimento cutâneo vão variando, por isso é essencial conhecer os males que afetam a derme e combatê-los de modo específico, seja aos 35, 45 ou 55 anos. Descubra qual é o principal vilão da pele em cada idade!

A partir dos 25: perda de antioxidantes naturais

Embora os sinais sejam praticamente imperceptíveis, é a partir dessa idade que a pele começa o seu processo de envelhecimento. Os radicais livres, que se formam no organismo através de agentes externos como a poluição, fumo de cigarro e radiação ultravioleta, danificam a saúde das células, o que na pele se traduz em falta de luminosidade, ressecamento, manchas e até rugas. O corpo combate essas moléculas instáveis através de antioxidantes naturais, no entanto, com a idade eles vão perdendo a sua eficácia. Assim, além de redobrar o cuidado com a proteção solar, é essencial inserir cosméticos enriquecidos com vitaminas E e A, antioxidantes poderosos, na sua rotina de beleza.

Depois dos 35: metabolismo celular mais lento

Dez anos depois, ao fazer 35, é o momento em que o metabolismo das células realmente começa a decair, ficando cada vez mais lento e menos apto a se renovar e reparar danos. Nesta fase, ainda é importante prevenir e combater os malefícios cutâneos antes que eles apareçam, por isso os antioxidantes são continuam sendo essenciais. A vitamina B3 é outra grande aliada da pele a partir dos 35 anos, uma vez que turbina o metabolismo celular e ainda ajuda a reforçar a defesa contra os agentes externos, deixando a mais resistente e impermeável.

Aos 45: sustentação da barreira da pele comprometida

A partir dos 45, é comum a pele começar a ficar muito mais fina, devido a uma perda de volume na sua barreira natural. A produção das fibras de colágeno e elastina também diminui e tudo isso influencia na sustentação da cútis, deixando-a com aparência mais flácida e com o contorno facial menos definido. Assim, além de investir em um hidratante noturno enriquecido com retinol, que estimula a produção dessas fibras, vale optar por um creme de dia com Elasti-Flex, que melhora a elasticidade da pele.  

A partir dos 55: todos os processos

Dos 55 anos para cima, a textura da pele começa realmente a se modificar. Todos os processos de envelhecimento descritos acima se fazem sentir e de forma ainda mais intensa, e nesta fase a hidratação redobrada é essencial. Agentes firmadores como o Phyto-Active ajudam a conter a flacidez, enquanto a vitamina B3 e também o retinol, que continuam sendo indispensáveis para combater e reparar os sinais do envelhecimento cutâneo.

Produtos favoritos
Temas relacionados
Óleo + Creme de pentear

Descubra os benefícios da misturinha