Beleza Extraordinária

Cronograma capilar: aprenda a montar o seu de acordo com as reais necessidades do seu cabelo

  • Leia a matéria e aprenda a montar a ordem dos tratamentos para um cronograma capilar correto! (Foto: Instagram @sarahangius)
  • Para um cronograma capilar semanal composto por hidratação, nutrição e reconstrução, a dica é fazer, antes, um teste de porosidade (Foto: Instagram @sav.labrant)
  • O teste de porosidade, junto ao teste do toque no cabelo, vai ajudar a montar o cronograma capilar correto (Foto: Instagram @salsalhair)
Tela cheia
Previous Next
Leia a matéria e aprenda a montar a ordem dos tratamentos para um cronograma capilar correto! (Foto: Instagram @sarahangius)
  • Leia a matéria e aprenda a montar a ordem dos tratamentos para um cronograma capilar correto! (Foto: Instagram @sarahangius)
  • Para um cronograma capilar semanal composto por hidratação, nutrição e reconstrução, a dica é fazer, antes, um teste de porosidade (Foto: Instagram @sav.labrant)
  • O teste de porosidade, junto ao teste do toque no cabelo, vai ajudar a montar o cronograma capilar correto (Foto: Instagram @salsalhair)

Se você costuma seguir um cronograma capilar tabelado, feito apenas com base no seu tipo de cabelo, e não consegue ver resultado, vale dar uma pausa e modificar seu calendário. Para quem nunca montou - ou nunca ouviu falar desse termo - o cronograma capilar nada mais é do que uma agenda que organiza quando é preciso hidratar, nutrir e reconstruir o cabelo, em casa mesmo. Para te ajudar a montar o seu próprio cronograma, o Beleza Extraordinária fez um guia com todos os passos. A proposta é simples: fazer com que você conheça melhor os seus fios e aprenda a perceber os tratamentos que ele realmente precisa. Confira! 

Dica 1: teste de porosidade para descobrir se o cabelo está saudável

Fazer um teste de porosidade é o primeiro passo para montar o cronograma capilar. É a partir disso que você consegue ver se o cabelo está saudável ou não - já que é a porosidade é o que define a capacidade do fio em absorver nutrientes. 

Como fazer o teste de porosidade:

- Encha um copo com água e coloque alguns fios de cabelo dentro;

- Aguarde cerca de 10 minutos;

- Observe se os fios afundaram, se ficaram no meio do copo ou se boiaram.

Resultado: se os fios afundaram, é sinal de alta porosidade. Isso quer dizer que as cutículas estão abertas, o que ajuda o cabelo a absorver água ao mesmo tempo em que perde nutrientes. Se os fios boiaram, significa que as cutículas estão muito fechadas, o que impossibilita a absorção de nutrientes. Agora, se os fios ficam no meio do copo com água, quer dizer que as cutículas estão meio abertas e que os fios absorvem tratamentos na medida certa - ou seja, estão saudáveis - mas também precisam de cuidados de prevenção.

Passo 2: entendendo a ideia do cronograma capilar semanal 

Agora que você já sabe a situação do seu cabelo em relação à porosidade, a dica é montar um cronograma com base no resultado. A agenda funciona assim: você escolhe 3 dias na semana para, em cada um deles, fazer um dos tratamentos: hidratação, nutrição e reconstrução.

Não importa o tipo do seu cabelo - liso, ondulado, cacheado ou crespo - a quantidade de dias por semana pode ser a mesma. O segredo para um bom resultado é a ordem dos tratamentos, que não são as mesmas para todo cabelo.  

Passo 3: identificando a ordem dos tratamentos

A maioria dos cronogramas pede que o cabelo receba hidratação antes da nutrição ou da reconstrução. É que a hidratação é o que repõe água. Com a água necessária, fica mais fácil a absorção de outros nutrientes, como lipídeos e proteínas. 

Acontece que o seu cabelo pode estar com a hidratação boa mas com falta de outras substâncias. E aí, se você insistir na hidratação, pode acabar sobrecarregando o fio e impedindo que ele absorva o que realmente é necessário, como os componentes da nutrição ou da reconstrução. 

Passo 4: Como saber a ordem dos tratamentos no cronograma capilar? 

Lembra do teste de porosidade? É a partir dele que você pode montar a ordem dos tratamentos, além de fazer o teste do toque no próprio cabelo. 

Teste do toque: cabelos com hidratação em dia geralmente não aparentam frizz ou aspereza, mas podem estar danificados no interior da fibra, ou seja podem estar precisando de nutrição e de reconstrução. A dica é escolher um fio para puxar pela ponta. Se ele quebrar facilmente ou ficar muito elástico, como se fosse chiclete, é sinal de que falta um desses dois tratamentos.  

Baixa porosidade: fios com baixa porosidade precisam, primeiro, de hidratação, porque as cutículas estão muito fechadas e, por isso, não vão abrir espaço para outros tratamentos.  nem mesmo a água. Geralmente, o aspecto do cabelo é ressecado, com frizz, com pontas duplas e muito quebrado.

Média porosidade: esse tipo de cabelo é considerável saudável porque está bem hidratado, mas pode se você fez o teste de toque e o fio está opaco, quebradiço e sem brilho, vale testar a nutrição e a reconstrução como primeiros tratamentos do cronograma semanal. A nutrição é feita com óleos, enquanto a reconstrução é a recarga de queratina, ou seja, massa capilar.

Alta porosidade: nesse tipo de cabelo, as cutículas estão totalmente abertas ou danificadas, fazendo com que o fio absorva água e nutrientes ao mesmo tempo em que perde. Ou seja, os tratamentos não costumam fazer efeito por muitos dias. A dica é apostar, diretamente, na reconstrução, que devolve massa, como queratina, à fibra capilar. Depois, está liberado fazer nutrição e hidratação. 

3 dicas extras sobre cronograma capilar de acordo com o tipo de cabelo: 

1. Se você tem cabelo liso ou muito fino, não tenha medo de apostar nos tratamentos com óleo na hora da nutrição. Para não deixar os fios oleosos ou pesados, a dica é apostar em máscaras levinhas que contenham óleos, como o de coco, que são mais fluidas do que o óleo puro. Se optar pelo óleo puro, a dica é aplicar apenas no comprimento do cabelo, sem pegar a raiz.

2. Se você tem cacheado ou crespo, aposte na umectação para devolver os lipídeos da nutrição. Esse tratamento é feito com óleo capilar da raiz as pontas, agindo por, no mínimo, 2 horas para devolver o brilho e a maciez.

3. Não tenha medo de inovar na hora de buscar um produto para a hidratação. Enquanto na nutrição, o ideal é que tenha óleo, e na reconstrução é preciso ter queratina, a hidratação pode conter diversos componentes que julgar vantajoso para o seu tipo de cabelo. 

Redação: Beatriz Doblas

Temas relacionados
Cicatrização capilar:

o que é e por que apostar? Confira!