Beleza Extraordinária

Composição do cabelo: descubra os elementos presentes nos fios

  • Cabelos vão além da queratina. Você sabia que até ouro pode fazer parte dos seus fios?
Tela cheia
Previous Next
Cabelos vão além da queratina. Você sabia que até ouro pode fazer parte dos seus fios?

Estamos acostumados a ouvir que o cabelo é quase todo formado de queratina, mas você sabia que os fios têm outras substâncias, que somadas, formam a cutícula, o córtex e a medula das madeixas? A estrutura principal do fio é formada por 45,2% de carbono, 27,9% de oxigênio, 6,6% de hidrogênio, 15,1% de nitrogênio - que juntos formam os aminoácidos responsáveis pela produção da queratina - e 5,2% de enxofre, porém existem mais elementos na fibra capilar.

Cabelos de ouro: madeixas têm traços de metais preciosos

Além dos componentes acima citados, os cabelos também têm traços de outros elementos, que podem ser diferentes dependendo do local de moradia e dos costumes alimentares de cada pessoa. Essas substâncias, que podem ser inusitadas, como o ouro, cobre e prata, formam uma estrutura única nos fios, o que torna muito difícil a probabilidade de que uma pessoa tenha pelo menos nove elementos iguais à outra, como se fosse um DNA.

Essa combinação única ajuda na identificação de substâncias diferentes em testes químicos, como uso de drogas ou exposição a altas concentrações de alguma substância, já que os cabelos são os primeiros a sofrerem com esse excesso em sua composição. Esse sistema não é o mesmo visto na perícia da polícia, pois ainda que tenha um código próprio, é diferente do DNA. Para identificar o código genético de alguém pelos cabelos, é preciso que o folículo esteja presente na fibra capilar, pois essa parte das madeixas está ligada ao bulbo, onde pode ser encontrado os traços do DNA de cada um.

Oleosidade natural do cabelo tem fórmula especial para deixar fios saudáveis

Não é só o cabelo que tem uma composição própria. A oleosidade natural do couro cabeludo é responsável por uma camada de gordura produzida pelas glândulas sebáceas que reveste a cutícula dos cabelos, ou seja, a parte mais externa da fibra, e protege a cabeleira para que não aconteça a perda de água para o ambiente, mantendo-as macias e hidratadas.

Esse sebo produzido, é formado de 5% de ácidos graxos, 10% de esqualeno (um composto orgânico), 20% cera e 50% de glicerídios, o que garante a textura oleosa, funcionando como uma experiência de química do colégio: água (hidratação) e óleo (glicerídeos, cera e outras substâncias que dão aspecto oleoso) não se misturam. O sebo, repele a água, mantendo a umidade dentro da fibra capilar. O problema é que procedimentos químicos, como colorações e alisamentos, forçam a abertura das escamas do fio, e essa hidratação se perde, além de nutrientes e outras substâncias, o que deixa os cabelos danificados, porosos e sem vida.

Reconstrução: recupera proteína da fibra capilar para cabelo manter hidratação

Por esse motivo, cabelos muito detonados não respondem a hidratações simples, pois estas não fixam no fio quando as escamas estão abertas. Neste casos, o fio precisa ser recuperado com tratamentos mais potentes como a cauterização, para poder funcionar com a rotina de cuidados normais, que inclui nutrição e hidratação. Para recuperar a cutícula do fio, é preciso repor a proteína, portanto a reconstrução funciona como uma espécie de cimento, tapando os buracos danificados da fibra capilar e reconstituindo a escama, deixando as madeixas prontas para tratamentos mais simples que deixarão os fios saudáveis, macios e com brilho.

Temas relacionados
Cabelos danificados têm solução?

Descubra qual é o melhor shampoo para esse problema