Beleza Extraordinária

Como descolorir cabelos finos: dicas para realizar o procedimento sem comprometer a saúde dos fios

  • Para descolorir os cabelo finos, é preciso prestar atenção redobrada com a saúde dos fios antes de realizar o procedimento
Tela cheia
Previous Next
Para descolorir os cabelo finos, é preciso prestar atenção redobrada com a saúde dos fios antes de realizar o procedimento

Quando o assunto é descoloração, é comum associar o processo a cabelos danificados, afinal, este é um dos tratamentos químicos que mais agride as madeixas. Para os cabelos finos, o prejuízo pode ser ainda maior, já que este tipo de fio pode ser mais frágil e delicado que o normal, tendo maior tendência ao rompimento. No entanto, não é necessário abrir mão da descoloração. Basta fazer o procedimento de maneira adequada.

Cabelos devem estar saudáveis para receber química


A descoloração abre as escamas dos fios e, junto com a melanina, retira também boa parte de seus componentes, o que faz com que os cabelos fiquem fragilizados e ressecados após o tratamento. Por isso, para realizar este tipo de procedimento, é fundamental que as madeixas estejam muito saudáveis, o que reduzirá o dano provocado pela química e facilitará sua recuperação.

Antes de descolorir os cabelos é necessário fazer um teste de mecha, principalmente se os fios que já tiverem recebido outro tipo de química. Desta forma, é possível saber se o cabelo aguentará o processo, se a descoloração é compatível com os outros tratamentos e quanto tempo será necessário para atingir o tom desejado. O teste deve ser feito em uma mecha próxima à nuca, deixando o produto pelo tempo indicado pelo fabricante.

Procedimento deve ser feito em etapas para diminuir agressão


Se os cabelos continuarem com textura e aparência normais, a realização do procedimento está liberada, mas ainda não é hora de transformar as madeixas por completo. A dica essencial para descolorir cabelos finos é ter paciência. Procure um profissional de confiança, que saberá indicar a melhor forma de realizar o tratamento. "O que vai definir qual técnica será melhor é o tom de descoloração a que se quer chegar", explica o hairstylist Glecciano Luz.

O tempo de duração do procedimento será definido pela cor natural dos cabelos e pela tonalidade que se deseja alcançar. O ideal é que a descoloração, à princípio, seja feita em mechas para em seguida ser realizada no cabelo como um todo. "Se o cabelo for muito escuro, aconselho que o processo seja feito em etapas", sugere o profissional do Espaço Glecciano Luz.

Tratamentos de reconstrução recuperam os fios


Durante a descoloração, os cabelos passam por uma graduação de cores, desde o tom natural até o loiro platinado, mais difícil de ser alcançado. Por isso, se o tom desejado for claríssimo, não espere alcançá-lo já na primeira descoloração e jamais realize dois processos no mesmo dia, mesmo se as madeixas ainda parecerem saudáveis. Dê um intervalo de pelo menos duas semanas de descanso aos fios.

Após a descoloração, invista em tratamentos de reconstrução para recuperar os cabelos dos danos sofridos pela agressão do processo químico. "Faça hidratações semanais e tratamentos de restauração a cada quinze dias pelo menos nos primeiros dois meses", aconselha o hairstylist. Seguindo estas dicas, é possível descolorir os cabelos finos, mantendo-os saudáveis.
Temas relacionados
Retoque de raiz:

Descubra qual é a sua cor de Magic Retouch!

últimas matérias

Ver mais