Beleza Extraordinária

Chapinha em cabelo úmido: entenda os danos causados nos cabelos

  • Além de danificar os fios, deixando-os ressecados e quebradiços, passar a chapinha nos cabelos úmidos é o equivalente a fritá-los
Tela cheia
Previous Next
Além de danificar os fios, deixando-os ressecados e quebradiços, passar a chapinha nos cabelos úmidos é o equivalente a fritá-los

A chapinha se tornou um aliado feminino fundamental para garantir o liso perfeito nas madeixas, ainda mais para usar no dia a dia, quando se quer exibir cabelos impecáveis. A praticidade do uso acarretou um hábito que pode danificar seriamenteos fios: utilizar a prancha como ferramenta para secar cabelos úmidos. Em uma rotina corrida, onde o tempo para se arrumar é pouco, o método parece ser a solução para domar os fios rapidamente. Porém, a tentação de usar o aparelho nos fios úmidos pode trazer sérios danos à estrutura capilar. Entenda o porquê.

Passar chapinha nos cabelos úmidos é equivalente a "fritá-los"

Quem já fez uso da chapinha em cabelos úmidos, deve ter ouvido o barulhinho provocado pela aderência do aparelho nos fios. O som explica o grande dano que este processo causa nas madeixas: passar a chapinha no cabelo molhado ou úmido provoca a mesma sensação de fritar os fios. "Os cabelos ficam mais frágeis quando estão molhados ou úmidos e acrescentar uma agressão com alta temperatura aos fios, é como fritá-los. Acelera a perda de água e, consequentemente, a desidratação", explica a tricologista Sheila Bellotti.

Cabelos com química devem usar a chapinha moderadamente

Além de desidratar, o uso incorreto da prancha pode ocasionar a fragilidade capilar, levando à queda dos fios. De acordo com a tricologista, a utilização do aparelho nas madeixas molhadas intensifica os malefícios que já existem no uso frequente da ferramenta de alisamento. "Pode alterar a morfologia, cor e causar aspereza na fibra capilar". Sheila ainda alerta que os cabelos quimicamente tratados são mais vulneráveis aos danos, e que neste tipo de cabelo a chapinha deve ser passada com parcimonia e com intervalos mais espaçados entre o uso.

Aparelho deve ser usado em cabelos secos e limpos

A prancha é ideal para alinhar as cutículas do cabelo e promover um brilho instantâneo às madeixas, mas alguns cuidados devem ser garantidos para que o efeito nos fios não seja o inverso. "O ideal é que o aparelho seja usado até duas vezes por semana e que a temperatura não exceda 180ºC. A partir disso, o dano é maior", orienta Sheila.

A prancha deve ser utilizada após a escovação, com as madeixas secas e limpas para obter um liso impecável. Antes do uso é necessária a aplicação de termoprotetores, que agem criando uma espécie de película no fio, evitando o ressecamento, a desidratação, o temido frizz e outros danos causados pelo calor do acessório.

Temas relacionados
Cabelos danificados têm solução?

Descubra qual é o melhor shampoo para esse problema

últimas matérias

Ver mais