Beleza Extraordinária

Cabelo alisado fica mais oleoso? Confira 5 dicas para combater o problema após a escova progressiva

  • Sentiu que a oleosidade aumentou depois da progressiva? Confira dicas para contornar o problema!
Tela cheia
Previous Next
Sentiu que a oleosidade aumentou depois da progressiva? Confira dicas para contornar o problema!

Quem recorre à escova progressiva ama o efeito "liso impecável" que vem junto com a técnica. Mas, como nem tudo são flores, uma das maiores reclamações de quem passa pelo processo é o aumento da oleosidade - principalmente na raiz, onde podem aparecer as desagradáveis descamações no couro cabeludo e, até mesmo, caspa. Se você faz parte desse grupo e vive em busca de maneiras para se livrar do problema, uma boa notícia: seguindo algumas dicas, é possível controlar a produção do óleo e exibir madeixas impecáveis. Confira a matéria!

Textura lisa ajuda a transferir a oleosidade com mais facilidade

Quem é antenada com os assuntos de cabelo já sabe: os fios crespos e cacheados, naturalmente ressecados, tendem a ter dificuldade de levar a oleosidade da raiz para as pontas por conta de seu formato espiralado. Por isso, sentir um aumento da produção de óleo após a progressiva é uma consequência normal - já que, com o nova textura lisa, o sebo produzido no couro cabeludo tem uma liberdade maior para se espalhar pelas madeixas; mas não é só isso. As escovas, por si só, formam uma película ao redor do cabelo, fazendo com que o óleo tenha dificuldades para penetrar na fibra capilar e, assim, fique mais aparente. 

Por isso, após o alisamento, é preciso levar em conta que seus fios, antes ressecados, começaram a precisar de cuidados específicos para combater a oleosidade. Por mais que as pontas ainda pareçam super secas, a raiz precisa de um produto de limpeza profunda para limpá-la da maneira correta. Mas, para fazer isso sem prejudicar o comprimento, a dica é escolher um shampoo de dupla ação, que higieniza profundamente a raiz oleosa enquanto hidrata as pontinhas. 

Evite a água quente e intercale a lavagem para não aumentar a produção de sebo 

Mas além de trocar o shampoo por um ideal para reequilibrar a limpeza e hidratação dos cabelos, um cuidado que muita gente ignora e que faz toda a diferença no tratamento dos fios é em relação à temperatura do chuveiro. Além de deixar as pontas ainda mais ressecadas e abrir as cutículas - dificultando que o cabelo receba os benefícios de uma hidratação, por exemplo -, a água quente também é responsável pelo aumento da oleosidade.

Por isso, uma dica essencial para controlar o óleo nos fios alisados é lavar os fios com água fria! A medida, aparentemente simples, impede que haja aumento da produção de sebo, fecha as cutículas para selar a hidratação e ainda garante madeixas mais brilhosas. Nos dias em que a temperatura estiver mais baixa e o banho frio for um sacrifício, também existem meios para não abandonar a prática: higienizar o cabelo com água morna e reservar o último enxague para a ducha gelada. 

As donas de fios cacheados e crespos sabem bem que os fios não precisam - e não devem - ser lavados diariamente. Mas com a oleosidade excessiva após o alisamento, muitas começam a lavar os cabelos com uma frequência maior. O problema é que o hábito, além de ressecar mais as pontinhas, que tendem a sofrer mais com o processo químico, também pode causar o temido efeito rebote, com o couro cabeludo entendendo que precisa repor toda a oleosidade que está sendo retirada no banho. Para quem quer fugir disso, a dica é apostar no equilíbrio e lavar as madeixas em dias alternados - um dia, sim; outro, não.

Quantidade de condicionador e leave-in também precisa ser diferente após o alisamento

Independentemente do seu tipo de cabelo, o uso de condicionador na raiz deve ser evitado; mas, para aquelas que passam pela progressiva, essa recomendação é ainda mais urgente, já que as propriedades hidratantes do produto podem pesar na raiz e aumentar ainda mais o óleo do couro cabeludo. Sendo assim, vale lembrar: use-o apenas nas pontas, lembrando de espalhá-lo bem com os dedos para desembaraçar as madeixas enquanto aumenta sua hidratação. 

Assim como acontece com o condicionador, o leave-in também deve ser usado somente nas pontas e em pequena quantidade, apenas para alinhar os fios e ajudar na finalização. Além disso, também é importante fugir dos produtos muito densos e ricos em óleos que costumam ser usados pelas cacheadas e crespas - já que, além com o efeito da química, o cabelo tende a pesar com mais facilidade e ficar com um aspecto ensebado se forem penteados com o creme errado. 

Temas relacionados
Skincare:

Como usar argila no rosto? Veja para que serve cada máscara facial

últimas matérias

Ver mais