Beleza Extraordinária

Anticoncepcional ajuda a acabar com a espinha? Saiba como o medicamento age na pele oleosa

  • Algumas pílulas anticoncepcionais têm substâncias com   efeito antiandrogênico que reduzem a ocorrência de espinhas   (Foto: Shutterstock)
  • Saiba se a pílula anticoncepcional pode melhorar amenizar a acne e a pele oleosa (Foto: Shutterstock)
  • As donas de pele oleosa devem usar diariamente o protetor solar com toque seco para proteger a pele (Foto: Shutterstock)
Tela cheia
Previous Next
Algumas pílulas anticoncepcionais têm substâncias com efeito antiandrogênico que reduzem a ocorrência de espinhas (Foto: Shutterstock)
  • Algumas pílulas anticoncepcionais têm substâncias com   efeito antiandrogênico que reduzem a ocorrência de espinhas   (Foto: Shutterstock)
  • Saiba se a pílula anticoncepcional pode melhorar amenizar a acne e a pele oleosa (Foto: Shutterstock)
  • As donas de pele oleosa devem usar diariamente o protetor solar com toque seco para proteger a pele (Foto: Shutterstock)

Quem nunca ouviu que a pílula anticoncepcional, além de ser um dos métodos contraceptivos mais usados pelas mulheres no Brasil, também é ótima paradiminuir a ocorrência de acne no rosto e no corpo, além de também melhorar o aspecto na pele? Para saber se essa eficácia para a pele é mito ou verdade, o Beleza Extraordinária conversou com a dermatologista Mariana Marteleto, que esclareceu várias dúvidas sobre o assunto e explicou como o medicamento atua na pele. Ficou curiosa para saber? Confira!

Entenda como o anticoncepcional influencia a pele

Como agem através dos hormônios, as pílulas anticoncepcionais podem sim interferir na produção de oleosidade da pele - o que pode gerar os tão temidos cravos e espinhas. Mas, segundo a dermatologista Mariana Marteleto, apenas as pílulas que têm na composição substâncias com efeito antiandrogênico melhoram a acne.

“Há hormônios, como a testosterona, que estimula a produção de sebo pelas glândulas sebáceas e tornam a pele oleosa e mais propensa à acne. Contudo, há anticoncepcionais com efeito anti-androgênicos que inibem a ação do hormônio, por conta disso a produção do sebo diminui e há uma melhora das lesões de acne”, explicou a dermatologista.

Conversar com a ginecologista é o primeiro passo

É fundamental, segundo a dermatologista Mariana Marteleto, consultar o ginecologista antes de começar a usar a pílula anticoncepcional, tanto para saber a dosagem adequada do produto, como também para saber da necessidade do medicamento e pela influência na pele que pode causar. “Algumas mulheres não podem fazer uso da pílula anticoncepcional pelo risco de adquirirem trombose e até mesmo piorar a acne e a oleosidade na pele, pois nem todas as pílulas contêm substâncias com efeito antiandrogênico que melhoram esses fatores. Por isso, é indispensável visitar o ginecologista para que ele possa recomendar o medicamento adequado para você”, disse a Dra. Mariana Marteleto. 

Veja o que incluir no ritual de beleza para deixar a sua pele ainda mais bonita

Para as mulheres com pele oleosa que fazem uso da pílula anticoncepcional que combate as espinhas, a médica recomendou a troca de um sabonete secativo para um mais suave, a fim de deixar a pele mais hidratada. No entanto, a dermatologista Mariana ressaltou a necessidade de todas as mulheres usarem o protetor solar diariamente: “É indispensável aplicar diariamente o protetor solar no rosto com o FPS maior ou igual a 30 contra os raios UVA e UVB”, finalizou a especialista.

Temas relacionados
Skincare:

Como usar argila no rosto? Veja para que serve cada máscara facial

últimas matérias

Ver mais