Beleza Extraordinária

Alisamento de cabelos: 10 fatos técnicos sobre escova e relaxamento para se tornar expert no assunto

  • Quer saber tudo sobre alisamento de cabelos? Confira 10 fatos técnicos que você pode não saber! (Foto: Instagram @aastronauta_)
  • Os alisamentos feitos com hidróxidos, como o de sódio, são irreversíveis, ou seja, alisam os cachos definitivamente (Foto: Instagram @salsalhair)
  • Os alisamentos feitos com tioglicolatos são reversíveis, ou seja, alisam os cachos mas podem ser neutralizados e fazer o fio voltar ao natural (Foto: Instagram @olajarel)
Tela cheia
Previous Next
Quer saber tudo sobre alisamento de cabelos? Confira 10 fatos técnicos que você pode não saber! (Foto: Instagram @aastronauta_)
  • Quer saber tudo sobre alisamento de cabelos? Confira 10 fatos técnicos que você pode não saber! (Foto: Instagram @aastronauta_)
  • Os alisamentos feitos com hidróxidos, como o de sódio, são irreversíveis, ou seja, alisam os cachos definitivamente (Foto: Instagram @salsalhair)
  • Os alisamentos feitos com tioglicolatos são reversíveis, ou seja, alisam os cachos mas podem ser neutralizados e fazer o fio voltar ao natural (Foto: Instagram @olajarel)

Alisar os cabelos ainda é opção frequente entre muitas mulheres! Apesar de a transição capilar ter ganhado força total entre as que desejam voltar ao cabelo natural, as escovas progressivas e os relaxamentos continuam fazendo parte da rotina de muita gente - só que ainda geram dúvidas sobre sua composição e como agem nos cabelos. 

Para se tornar uma expert no assunto e saber as principais diferenças entre as químicas, preparamos uma matéria completa. Confira!

1. Alisamentos agem quebrando as pontes de enxofre dentro dos fios

Se a dúvida é sobre como um fio cacheado consegue ficar liso mesmo após a lavagem, a explicação é a seguinte: os alisamentos, feitos com hidróxidos ou tioglicolatos, agem quebrando as pontes de dissulfeto - que são feitas de enxofre - compostas dentro dos fios. Quanto mais pontes de enxofre, mais cacheado o cabelo é, portanto, mais difícil de alisar.

2. Os alisamentos com hidróxidos têm efeito irreversível

Os alisamentos com hidróxidos - que podem ser de sódio, magnésio, lítio e guanidina - alisam qualquer tipo de cabelo definitivamente: é quando o fio passa a ter uma nova estrutura. O hidróxido de guanidina, por exemplo, é o mais escolhido pelas crespas e cacheadas que querem domar os cachos. 

3. Hidróxido de sódio é o componente mais forte para alisar os fios

Entre os hidróxidos usados para alisar o cabelo, o de sódio - também chamado de soda cáustica - é o mais potente. Ele é usado tanto nos relaxamentos como nos alisamentos e tem mais força nos fios por causa do pH alcalino, que provoca a abertura das cutículas do cabelo e uma melhor penetração do produto.

4. Tioglicolatos têm efeito reversível e cabelo pode voltar a ser cacheado

O nome é complicado, mas o tioglicolato costuma ser o queridinho de quem não quer um efeito definitivo: o composto químico também age quebrando as pontes dissulfeto mas pode ser removido com a neutralização com peróxido de hidrogênio, que impede o ativo químico de continuar agindo. Ou seja, ele devolve o formato natural do cabelo conforme vai saindo com as lavagens. 

5. Relaxamento com guanidina apenas abre os cachos

O relaxamento não alisa os fios, ele apenas abre os cachos, reduzindo o volume. Isso porque a guanidina usada para esse procedimento tem moléculas maiores, fazendo com que a ação seja mais lenta do que a ação dos hidróxidos, que agem definitivamente. 

6. Tioglicolato de amônio é o mais indicado para cabelos crespos

Quem tem cabelo crespo, cacheado, afro ou muito encorpado e deseja alisar os fios em vez de apostar no relaxamento pode escolher uma escova com o tioglicolato de amônio, que é mais eficaz para cabelos impermeáveis e muito grossos. 

7. Cabelos coloridos devem ser alisados com tioglicolatos em vez dos hidróxidos

Para quem pinta o cabelo com colorações que contenham amônia, a dica é apostar nos alisamentos com tioglicolatos em vez das escovas com hidróxido - já que o componente não é compatível com a amônia. O hidróxido pode deixar o cabelo extremamente fino, ressecado e causar o temido corte químico. 

8. Hidróxido e tioglicolato não podem ser feitos no mesmo cabelo

Hidróxido e tioglicolato não são compatíveis! Por isso, se você costuma fazer relaxamento com guanidina, por exemplo, não aposte na escova progressiva com hidróxidos quando for fazer o retoque: o ideal é que seus fios continuem recebendo o mesmo agente, caso contrário, pode acontecer o corte químico. 

9. Corte químico também pode acontecer com compostos da mesma família

Mesmo que você faça escova progressiva há anos com o mesmo agente, o corte químico também pode acontecer. Nesse caso, o motivo pode ser fios fracos, com pouca elasticidade e extremamente porosos. Para evitar o corte, a dica é fazer hidratações e reconstruções com recarga de massa - como arginina e queratina - entre os retoques do alisamento. 

10. Alisamento pode sair com shampoo anti-resíduos

Apesar de o alisamento com hidróxidos ser irreversível, o shampoo anti-resíduos pode enfraquecer o efeito chapado e bem liso das madeixas por causa de sua ação adstringente: o produto não chega a remover completamente a escova progressiva, mas pode deixar os fios sem forma e mais ressecados. A dica é usar o item de 15 em 15 dias, sempre fazendo uma hidratação depois.

Redação: Beatriz Doblas

Temas relacionados
Cicatri Renov de Elseve

Conheça o leave-in de tratamento queridinho da Grazi